O que é a Nocicepção?

Sistema nervoso sensorial
Sistema nervoso sensorial

A Nocicepção é o fenômeno pelo qual acontece a codificação dos estímulos nocivos ou potencialmente nocivos, que resultam na dor. Esses estímulos são detectados por terminações nervosas chamadas de nociceptores que quando são acionados enviam informação de agressão ao SNC (sistema nervoso central).

Nocicepção: Tipos de Dor

De forma breve podemos classificar a dor como aguda ou crônica. A dor aguda é definida como dor de início, recente e de duração quase sempre limitada. Enquanto a crônica persiste além do tempo esperado, podendo se manifestar por estímulos ou espontaneamente.

Reconhecimento e avaliação da dor

Todas as lesões, incluindo as que são decorrentes de procedimentos cirúrgicos podem causar dor. Pacientes sob Todas as lesões, incluindo as que são decorrentes de procedimentos cirúrgicos, podem causar dor. Pacientes sob anestesia durante operações cirúrgicas apresentam um nível de inconsciência, logo, são incapazes de interpretar a dor.

Durante o procedimento cirúrgico, a sensação de dor do paciente pode ser avaliada por meio de parâmetros fisiológicos como o aumento da pressão arterial e/ou frequência cardíaca.

ANI – Índice de Analgesia e Nocicepção

O ANI é calculado através da avaliação do equilíbrio do tônus simpático e parassimpático do paciente.

Naturalmente, um paciente sem dor apresentará um tônus parassimpático dominante e quando a dor é percebida, o paciente apresentará o sistema simpático em evidência.

Em um procedimento de anestesia geral, a variação do ANI entre 50 e 70 apresenta o nível ideal de analgesia, logo o paciente estará confortável.

ANI - Índice de Analgesia e Nocicepção
ANI – Índice de Analgesia e Nocicepção

Benefícios do ANI

 

  • Individualização e aprimoramento da prática diária de anestesia;
  • Permissividade da reatividade hemodinâmica;
  • Detecta a nocicepção melhor do que as variações na frequência cardíaca e pressão arterial;
  • É útil para diagnosticar a etiologia de um evento hemodinâmico;
  • Refina a titulação de opiáceos evitando doses insuficientes ou excessivas;
  • Prever a dor pós-operatória.

Para quem é indicado o ANI?

  • Pessoas idosas, muito sensíveis a uma sobredosagem de opiáceos, com risco de bradicardia e com hipotensão;
  • Crianças;
  • Pacientes que não se comunicam;
  • Doentes toxicodependentes;
  • Pacientes submetidos a cirurgias de longa duração, >3h, de modo a garantir a personalização da titulação do opiáceo, evitando os efeitos secundários de uma dose excessiva ou insuficiente.

 

 

 

Clique aqui e solicite informações.

 

Anestesia | Dor | MDoloris | Nocicepção
Compartilhe nas suas redes sociais!